Maio Roxo, conheça as principais doenças inflamatórias intestinais.

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare
Texto: Maio Roxo, Doenças inflamatórias intestinais.Ao lado estão 3 pares de mãos segurando um desenho de intestino.

O Maio Roxo foi criado com o objetivo principal de conscientizar a população sobre as doenças inflamatórias intestinais. Criada pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), a campanha também ressalta a importância do diagnóstico precoce para as pessoas que sofrem com esses problemas de saúde.

Também segundo a SBCP, somente no Brasil, esses tipos de doenças atingem 13,25 em cada 100 mil habitantes.

Causas e sintomas

As doenças inflamatórias intestinais, popularmente conhecidas como DII, não têm uma causa definida e não são contagiosas. Alguns estudos já realizados sobre o assunto, contudo, apontaram que esses problemas podem estar associados ao consumo excessivo de alimentos industrializados e com altos índices de gordura, questões hereditárias e imunológicas, entre outros fatores.

Os principais sintomas dessas doenças são:

  • Diarreia;
  • Presença de muco/pus e, em determinados casos, de sangue nas fezes;
  • Cólicas;
  • Gases;
  • Fraqueza;
  • Perda de apetite e de peso, principalmente por conta da dificuldade na absorção dos nutrientes dos alimentos;
  • Febre.

As duas principais DII são a Doença de Crohn e a Retocolite Ulcerativa. Continue lendo para saber mais sobre essas doenças inflamatórias intestinais.

Doença de Crohn

Essa síndrome costuma afetar principalmente a parte inferior do intestino delgado e o cólon, e é um fator de risco para o câncer de intestino. Geralmente esse problema de saúde se manifesta entre homens e mulheres, de maneira igual, que têm entre 20 e 40 anos de idade. A incidência é ainda mais alta entre pessoas nessa faixa etária que são fumantes.

Até o presente momento, não existe cura para a Doença de Crohn. O tratamento depende em que estágio a doença está, se leve, moderado ou grave, mas basicamente tem como principais objetivos conter o processo inflamatório, aliviar os sintomas, prevenir que as crises voltem e corrigir deficiências já existentes de nutrientes.

Prevenção

Não existe uma “receita” para prevenção contra a Doença de Crohn, no entanto manter alimentação saudável, evitar situações que causam estresse, não fumar e usar medicamentos anti-inflamatórios apenas quando for indicado pelo médico, são atitudes que podem ser tomadas para evitar o desenvolvimento de tal problema.

Retocolite Ulcerativa

A Retocolite Ulcerativa consiste em uma inflamação que causa ulcerações no intestino, na maioria dos casos, no reto e no final do intestino grosso. A camada mais superficial do intestino é a área mais afetada.

Pessoas que estão na faixa de 15 a 30 anos de idade são as mais afetadas pela Retocolite Ulcerativa, que, diferente da Doença de Crohn, não costuma atingir toda a espessura da parede intestinal e dificilmente chega ao intestino delgado.

Um diagnóstico precoce pode fazer total diferença na vida de pacientes que têm doenças inflamatórias intestinais.

Especialmente iniciando o tratamento correto quando esses problemas de saúde ainda estão no estágio inicial, é possível manter boa qualidade de vida.

Prevenção

Por ser uma doença crônica e sem causas exatas definidas, a Retocolite Ulcerativa também não tem uma “receita” para prevenção. Contudo, usar remédios anti-inflamatórios apenas quando for necessário e manter um acompanhamento médico regular são atitudes que podem evitar o desenvolvimento desse problema de saúde.

Como vimos, as Doenças inflamatórias intestinais não são fáceis de prevenir, por isso, é importante realizar acompanhamento médico regular e fazer exames preventivos.